Terra em transe

Numa decisão casuística, os juízes do STF (dos 11 ministros, 8 foram indicados pelos governos do PT) atropelam o Legislativo e rasgam a letra da Constituição (o caput do artigo 86 é claro). Para quê? Para tentar dar alguma sobrevida ao governo do PT, da inepta Dilma Rousseff, e à sociedade “incivil” que predou o país.

Mas tal casuísmo só aumentará ainda mais a crise pela qual o país passa.

Para citar o Ministro Gilmar Mendes: “Estamos ladeira abaixo, ontem fomos desclassificados mais uma vez, estamos sem governo, sem condições de governar, com um modelo de fisiologismo que nos enche de vergonha”.

O que os verdadeiros movimentos civis estão esperando para convocar uma greve geral?

Será que não chegou a hora da verdadeira sociedade civil, que sustenta este país, aprender com aqueles que protestaram na “Primavera de Praga” o decálogo da não cooperação?

“Não sei, não conheço, não direi, não tenho, não sei fazer, não darei, não posso, não irei, não ensinarei, não farei!”

 

O começo do fim?

Duas semanas atrás Mauricio Macri venceu as eleições na Argentina, iniciando o fim de um tenebroso ciclo de doze anos de kirchnerismo naquele país.

Ontem, na Venezuela, a oposição venceu as eleições parlamentares. O país é governado por uma ditadura autoritária, enfrenta inflação, desabastecimento, violência e repressão. De um total de 167 vagas para a Assembleia Nacional, os oposicionistas do MUD ficaram com 99. O partido de Maduro elegeu 46 representantes.

No Brasil, iniciou-se o processo de impeachment contra a presidente Dilma. E impeachment não é golpe. É um instrumento legal, constitucional, que se aplica aos governantes que cometam crimes de responsabilidade – isto é, que no exercício do poder adotem condutas que atentem contra a Constituição e contra a probidade administrativa.

De toda forma, se Dilma não for afastada pelo Congresso Nacional, poderá ser cassada pelo TSE por ter sido eleita com dinheiro roubado da Petrobras.

Será o começo do fim da hegemonia das esquerdas na América Latina?12341500_962832473790501_2355374107951086815_n

Que país é este?

Mesmo fora da data, vale compartilhar esta que foi uma das melhores capas de jornal dos últimos tempos, e que retrata bem o Brasil do PT.

O que aconteceu em Mariana-MG trará, como escreve o leitor Hugo Leonardo do Valle, que é biólogo, “consequências socioeconômicas ambientais [que] a longo prazo podem ser terríveis”. O mar de lama decorrente, que atingiu cidades do ES, já tem sido chamado de “Chernobyl brasileiro”.

A esta tragédia, para ficar em poucos e tristes exemplos, se somam os mais de 900 mortos na enxurrada que atingiu a região serrana do RJ em 2011, as 242 pessoas mortas e 680 feridas na boate Kiss, em Santa Maria-RS em 2013, etc.

De acordo com o Mapa da Violência 2014, 56.337 foram assassinados no país apenas em 2014 – o que já estabelece o deprimente recorde histórico de homicídios no país.

O número de casos de microcefalia subiu para 1.248, e esta epidemia atinge especialmente o Nordeste do país.

Nos acostumamos a esta triste rotina em nosso país, servido por um sistema de justiça lento e confuso, que favorece a impunidade. Não haverá indenizações milionárias, não ocorrerão demissões de executivos, o Estado não será punido por causa da incompetência das agências reguladoras, etc. Esta é nossa melancólica rotina, exacerbada pela falta de memória.

Para tornar tudo mais intrincado, a Lava-Jato escancara para todos o modelo corrupto implantado no país pelas esquerdas, em conluio com as antigas oligarquias, para se perpetuarem no poder.

Nesta quarta-feira, Cunha aceitou pedido de impeachment da presidente Dilma, que pouco antes conseguiu que o Congresso aprovasse nova meta fiscal, que autoriza a União a fechar 2015 com um déficit de até R$ 119,9 bilhões.

E o modelo econômico implantado pelo PT conduz o Brasil a uma das mais graves e duradouras recessões da história. E, como sempre, será pior para os mais pobres.

O que precisará ocorrer no Brasil para que “nós, o Povo” nos levantemos e constranjamos os Três Poderes – o executivo, o legislativo e o judiciário –, para que aqueles que ali trabalham sejam lembrados que eles são, nada mais, nada menos, nossos servidores e representantes, sob a Constituição?12342381_960254970714918_808685785915373484_n

 

Para não esquecer

Hoje, um dia para não esquecer, Delcídio Amaral, o líder do PT no senado e homem de confiança da presidente Dilma Rousseff, foi preso.

Celso de Mello, em seu voto, disse: “O contexto que emerge do caso revela fato gravíssimo: a captura do Estado e de instituições governamentais por organizações criminosas. É preciso esmagar, é preciso destruir com todo o peso da lei – respeitada a garantia constitucional – esses agentes criminosos.”

Cármen Lúcia, em seu voto disse: “Primeiro, se acreditou que a esperança venceu o medo. No mensalão, se viu que o cinismo venceu o medo. E, agora, que o escárnio venceu o cinismo”. E concluiu: “Criminosos não passarão sobre o Supremo”.

A hora de Lula e do PT está chegando!

Na foto: Delcídio e Lula juntos no palanque, em 201412294807_956792194394529_8347455354843628663_n

Escárnio

Ontem o governo do PT conseguiu aprovar na Câmara a legalização de dinheiro proveniente de: evasão de divisas; sonegação fiscal; lavagem de dinheiro; descaminho; uso de identidade falsa para operação de câmbio; sonegação de contribuição previdenciária; falsificação de documento público; falsificação de documento particular; falsidade ideológica.

A repatriação de tal dinheiro é um escárnio com o brasileiro honesto, trabalhador e em dia com suas obrigações fiscais.

Esse congresso não representa os interesses da República. Eles não estão nem aí para o que pensa a população que trabalha, paga altos impostos e vive honestamente.

A proposta foi aprovada por 230 votos favoráveis e teve 213 contrários.

12226979_950280251712390_4180685637416039547_n

Zorro e Tonto

Sobre a indignação de Lula com Dilma Rousseff (“possesso e tenso (…), culpou o governo Dilma, qualificado de ‘frouxo’ por ter deixado a situação ter chegado a esse ponto”), lembrei daquela piada sobre a amizade.

Zorro e Tonto param em um imenso vale para dar de beber aos cavalos.

De repente, Zorro olha ao longe e percebe que estão rodeados de índios. O herói mascarado, então, alerta ao amigo: “Tonto, estamos perdidos, os índios nos cercaram por completo, não há como escapar!” Tonto, calmamente, olha para o parceiro de tantas lutas e aventuras e conclui: “Nós não, você. Eu também sou índio!”

10426328_874452209295195_2901240835627893662_n

País do futuro?

Temos o que talvez seja uma das maiores taxas de homicídios do mundo, onde o assassino, depois de muitas reduções de pena, acaba recebendo pena de ladrão de galinha; políticos e empresários corrompem e são corrompidos, pois sabem que o que prevalece é a impunidade; temos impostos dos mais caros do mundo, que são corroídos pela corrupção generalizada; a saúde pública é ineficiente, e até quem paga convênio médico tem que esperar meses para um exame ou uma consulta; as escolas foram sucateadas, e o ensino degenerou-se em doutrinação esquerdista, etc.

Nosso país faliu. E nos acostumamos a “toda essa droga / que já vem malhada / antes de eu nascer” como se fosse algo normal. País do futuro? – Estamos retrocedendo rapidamente em pelo menos vinte e quatro anos com o PT no poder.

10957124_839355879471495_3023023126154883795_n