Terra em transe

Numa decisão casuística, os juízes do STF (dos 11 ministros, 8 foram indicados pelos governos do PT) atropelam o Legislativo e rasgam a letra da Constituição (o caput do artigo 86 é claro). Para quê? Para tentar dar alguma sobrevida ao governo do PT, da inepta Dilma Rousseff, e à sociedade “incivil” que predou o país.

Mas tal casuísmo só aumentará ainda mais a crise pela qual o país passa.

Para citar o Ministro Gilmar Mendes: “Estamos ladeira abaixo, ontem fomos desclassificados mais uma vez, estamos sem governo, sem condições de governar, com um modelo de fisiologismo que nos enche de vergonha”.

O que os verdadeiros movimentos civis estão esperando para convocar uma greve geral?

Será que não chegou a hora da verdadeira sociedade civil, que sustenta este país, aprender com aqueles que protestaram na “Primavera de Praga” o decálogo da não cooperação?

“Não sei, não conheço, não direi, não tenho, não sei fazer, não darei, não posso, não irei, não ensinarei, não farei!”

 

Sobre a indicação de Luiz Fachin ao STF

A presidente Dilma indicou para a vaga do Supremo Tribunal Federal o advogado Luiz Edson Fachin. Na semana passada, Reinaldo Azevedo, em seu blog e na Folha de SP, documentou as posições deste senhor, nas quais ele ironiza a representatividade do Parlamento; sustenta que o direito de propriedade é um dos males do Brasil e prega a sua extinção; defende o confisco de terras sem indenização; advoga a desapropriação de áreas produtivas; cobra uma Justiça de exceção para tratar das questões agrárias; defende o pagamento de pensão para amantes. Em resumo, o advogado Fachin tem se posicionado contra a propriedade e contra a família e acha que deve emitir decisões com base na ideologia de esquerda, ao invés de decidir com base na Constituição. Fachin parece ser a peça estratégica que falta para ajudar a realizar o antigo sonho do PT, que nos governa: o Estado com poder total, ou seja, fazendo o que bem entender com tudo aquilo que as pessoas lutaram para ter. Não dá para permitir a presença no STF de um jurista que tem defendido as teses do “direito alternativo”, que são antagônicos à Constituição, esta sim, fundamental à nossa suprema corte de justiça. O que está em risco é o próprio Estado democrático de direito. Sugiro aos leitores que, respeitosamente, escrevam aos senadores da república, que sabatinarão Luiz Edson Fachin, manifestando seu repúdio por esta indicação. Afinal, essa “sabatina” não deveria ser uma mera formalidade, mas uma oportunidade de verificação da aderência a princípios e valores universais, de defesa da família e da sociedade, na pessoa e opiniões do nomeado. Estes são os e-mails dos senadores:

acir@senador.leg.br, aecio.neves@senador.leg.br, aloysionunes.ferreira@senador.leg.br, alvaro.dias@senador.leg.br, ana.amelia@senadora.leg.br, angela.portela@senadora.leg.br, antonio.anastasia@senador.leg.br, antonio.carlos.valadares@senador.leg.br, ataides.oliveira@senador.leg.br, benedito.lira@senador.leg.br, blairo.maggi@senador.leg.br, cassio.cunha.lima@senador.leg.br, ciro.nogueira@senador.leg.br, cristovam.buarque@senador.leg.br, dario.berger@senador.leg.br, davi.alcolumbre@senador.leg.br, delcidio.amaral@senador.leg.br, donizeti.nogueira@senador.leg.br, douglas.cintra@senador.leg.br, edison.lobao@senador.leg.br, eduardo.amorim@senador.leg.br, elmano.ferrer@senador.leg.br, eunicio.oliveira@senador.leg.br, fatima.bezerra@senadora.leg.br, fernandobezerracoelho@senador.leg.br, fernando.collor@senador.leg.br, flexa.ribeiro@senador.leg.br, garibaldi.alves@senador.leg.br, gladson.cameli@senador.leg.br, gleisi.hoffmann@senadora.leg.br, heliojose@senador.leg.br, humberto.costa@senador.leg.br, ivo.cassol@senador.leg.br, jader.barbalho@senador.leg.br, joao.alberto.souza@senador.leg.br, joao.capiberibe@senador.leg.br, jorge.viana@senador.leg.br, jose.agripino@senador.leg.br, jose.maranhao@senador.leg.br, josemedeiros@senador.leg.br, jose.pimentel@senador.leg.br, jose.serra@senador.leg.br, lasier.martins@senador.leg.br, lidice.mata@senadora.leg.br, lindbergh.farias@senador.leg.br, lucia.vania@senadora.leg.br, luizhenrique@senador.leg.br, magno.malta@senador.leg.br, marcelo.crivella@senador.leg.br, maria.carmo.alves@senadora.leg.br, marta.suplicy@senadora.leg.br, omar.aziz@senador.leg.br, otto.alencar@senador.leg.br, paulo.bauer@senador.leg.br, paulopaim@senador.leg.br, paulo.rocha@senador.leg.br, raimundo.lira@senador.leg.br, randolfe.rodrigues@senador.leg.br, reginasousa@senadora.leg.br, reguffe@senador.leg.br, renan.calheiros@senador.leg.br, ricardo.ferraco@senador.leg.br, roberto.requiao@senador.leg.br, robertorocha@senador.leg.br, romario@senador.leg.br, romero.juca@senador.leg.br, ronaldo.caiado@senador.leg.br, rose.freitas@senadora.leg.br, sandrabraga@senadora.leg.br, sergio.petecao@senador.leg.br, simone.tebet@senadora.leg.br, tasso.jereissati@senador.leg.br, telmariomota@senador.leg.br, valdir.raupp@senador.leg.br, vanessa.grazziotin@senadora.leg.br, vicentinho.alves@senador.leg.br, waldemir.moka@senador.leg.br, pinheiro@senador.leg.br, wellington.fagundes@senador.leg.br, wilder.morais@senador.leg.br, zeze.perrella@senador.leg.br

11209739_841736915900058_978701432751331364_n

Justiça?

O BRASIL NÃO É PARA LEIGOS (sobre a decisão do STF de libertar os empreiteiros presos em Curitiba-PR e que pode ter comprometido a Operação Lava Jato)11120519_839266819480401_96290279557391547_n

O funcionamento da justiça é um dos elementos que distinguem um país civilizado de um do terceiro mundo. Enquanto aqui no Brasil nossa justiça fica pisando em ovos para não constranger os poderosos e parece ficar torcendo que alguma coisa os livre da incriminação, nos EUA ou na Europa, por exemplo, assim como no Canadá, Israel ou Austrália, a justiça funciona com todo rigor contra governantes e empresários e, tanto quanto possível, de maneira rápida. Aqui fica esse chove não molha, cheio de mesuras, recorre daqui e dali, recebe-se cinco a dez anos, recorre-se em liberdade e pronto… todos ficam felizes para sempre. Essa é a nossa justiça. Não tem como uma sociedade funcionar dessa forma.