O começo do fim?

Duas semanas atrás Mauricio Macri venceu as eleições na Argentina, iniciando o fim de um tenebroso ciclo de doze anos de kirchnerismo naquele país.

Ontem, na Venezuela, a oposição venceu as eleições parlamentares. O país é governado por uma ditadura autoritária, enfrenta inflação, desabastecimento, violência e repressão. De um total de 167 vagas para a Assembleia Nacional, os oposicionistas do MUD ficaram com 99. O partido de Maduro elegeu 46 representantes.

No Brasil, iniciou-se o processo de impeachment contra a presidente Dilma. E impeachment não é golpe. É um instrumento legal, constitucional, que se aplica aos governantes que cometam crimes de responsabilidade – isto é, que no exercício do poder adotem condutas que atentem contra a Constituição e contra a probidade administrativa.

De toda forma, se Dilma não for afastada pelo Congresso Nacional, poderá ser cassada pelo TSE por ter sido eleita com dinheiro roubado da Petrobras.

Será o começo do fim da hegemonia das esquerdas na América Latina?12341500_962832473790501_2355374107951086815_n