Calvinismo e Arminianismo evangélico

Ainda que o “arminianismo de coração” (R. Olson) seja uma interpretação cristã legítima, esta termina por, não raro, abrir as portas à teoria governamental da expiação (Hugo Grotius, J. K. Grider), à negação da justificação pela graça recebida por fé somente (John Fletcher, E. P. Sanders, James D. G. Dunn), ao teísmo aberto (David Basinger, John Sanders, Clark Pinnock) e à defesa de algum tipo de purgatório (Jerry Walls).

Este livro, escrito pelo pregador presbiteriano John Girardeau (1825-1898), oferece uma comparação entre as posições reformada e arminiana (wesleyana) sobre três tópicos; a seção sobre justificação demonstra as agudas diferenças entre a doutrina bíblica da justificação e as interpretações de J. Wesley, J. Fletcher, R. Watson quanto à base, natureza e condição da justificação.

Esta é, possivelmente, uma das melhores críticas do arminianismo, de uma perspectiva reformada, em língua portuguesa.12316591_959144967492585_716140004749687243_n