SOBRE OS “CRISTÃOS PROGRESSISTAS”: QUALIFICAÇÕES E GRADAÇÕES

Tendo escrito dias atrás sobre o que parece ser a rejeição, por parte dos “cristãos progressistas”, daquilo que é considerado o ensino consensual cristão, tanto doutrinário como ético, deram-me pelo menos duas respostas curiosas.

Uma é que eu trato todos os esquerdistas ou progressistas sem distinguir nuances políticas.

Aqueles que leram meu livro Contra a Idolatria do Estado devem ter percebido que ali não faço críticas à social-democracia – pois “reconheço na social-democracia uma esquerda legítima, da qual se pode discordar com respeito e abertura ao diálogo. Curiosamente, porém, (…) na presidência da república brasileira, essa social-democracia foi rotulada de ‘conservadora’, ‘direitista’ e ‘neoliberal’ por partidos de esquerda e extrema-esquerda” (p. 131).

Mas é mais fácil acreditar em Coelhinho da Páscoa ou Papai Noel que achar que adeptos do PT, PSOL, PCdoB ou PSTU são social-democratas. Por suas posturas e ideias defendidas, podem ser melhor caracterizados como adeptos da extrema-esquerda, isso sim.

Outra reclamação é que fiz acusações genéricas, colocando todos os “cristãos progressistas” juntos. Mas, se observarem o meu texto, em oito parágrafos se lê:

“Até que ponto…”

“Parece que há…”

“Havendo, de fato…”

“…parece-me que…”

“Se isso é assim…”

Foi concedido o benefício da dúvida aos assim chamados “cristãos progressistas” brasileiros. Mas as demonstrações de ódio e virulência, por conta de alguns, parecem ter provado meu argumento naquela postagem.

E basta familiaridade com a literatura de alguns dos principais “cristãos progressistas” – Karen Armstrong, Rob Bell, Marcus Borg, John Dominic Crossan, Lloyd Geering, Brian McLaren e John Shelby Spong, citando alguns – para saber que a situação é mais séria que muitos pensam.

Doutrinas essenciais que fazem parte do ensino consensual cristão, comum a católicos, protestantes e ortodoxos, foram rejeitadas ou reinterpretadas por estes: a crença no Deus uno e trino, em sua revelação infalível e autoritativa nas Escrituras Sagradas, no pecado original e pessoal, na salvação exclusiva pela livre graça, no nascimento virginal de Cristo Jesus, em seu sacrifício sangrento na cruz, expiatório e substitutivo, em sua ressurreição corporal e em sua segunda vinda, única, visível e pessoal.

E o que assume status de dogma inquestionável para estes “cristãos progressistas” são temas como união civil de pessoas do mesmo sexo, aborto, maioridade penal e todo tipo de estatismo, além da ênfase oriunda da nova esquerda de que a classe que salvará o mundo será a dos “excluídos” e das minorias: mulheres, negros, homossexuais e índios.

Assim sendo, “cristãos progressistas” se submetem a uma Ideia, não à Revelação. Estão muito mais próximos do gnosticismo que do cristianismo. Portanto, podem ser caracterizados como “cavalos de Tróia” dentro da igreja cristã. E se há cristãos de verdade endossando ideias progressistas, eles o fazem com prejuízo da coerência e da maturidade cristãs.

A imagem pode conter: céu, atividades ao ar livre e natureza

“HINO DA REFORMA”

Com tradução dos amigos Fabiano Silveira Medeiros e Diego Venancio este hino acompanha o lançamento de meu livro “Pilares da Fé”, a ser lançado por Edições Vida Nova em maio deste ano.

Só na Bíblia vou confiar, nela o seu querer buscar.
Podem tradições ruir, sua Verdade vai seguir.

Só por fé eu viverei, pelos méritos do Rei.
Eu só conto com Jesus, que por mim morreu na cruz.

Só a Deus, só a Deus a glória dá
sua igreja que remiu e adotou!
Libertou-nos e nos guarda ’té chegar ao lar!
Só a Deus, só a Deus a glória dou!

Só por graça nos salvou — o alto preço ali pagou;
nenhum feito que eu granjear pode me regenerar.

Só em Cristo sempre estar, firme Pedra Angular.
Reis, demônios vão bradar; ele sempre vai reinar.

CARTA DE CAMPINA GRANDE – VINACC 2017

Um dos resultados da 19ª Consciência Cristã, ocorrida em Campina Grande-PB, é a “Carta de Campina Grande”, que reafirma as doutrinas centrais da Reforma Protestante.

O documento, redigido pelos palestrantes do encontro, foi lido por Renato Vargens, diante de quase 12 mil pessoas.

Excelente leitura, a propósito dos 500 anos da Reforma:

http://conscienciacristanews.com.br/carta-de-campina-grande-e-apresentada-a-uma-multidao-de-mais-de-12-mil-pessoas/

GRUPO DE ESTUDOS NOVA AMSTERDÃ NA VINACC 2017

Na 19ª Consciência Cristã (VINACC), realizada em Campina Grande/PB, conheci um dos irmãos do Grupo de Estudos Nova Amsterdã, de Natal/RN. Este grupo é um think tank que estuda e debate obras de autores cristãos reformados acerca de política, teologia, filosofia, cultura, ficção etc. Recentemente eles estudaram minha obra Contra a Idolatria do Estado (http://bit.ly/223yqEA).

Que Deus os abençoe e que o tempo de estudos e debates seja sempre enriquecedor.

“Porque o SENHOR é o nosso juiz; o SENHOR é o nosso legislador; o SENHOR é o nosso rei; ele nos salvará.” (Is 33.22)

vinacc-2 vinacc

MUSEU DA BÍBLIA

Eu, Tiago Santos e Gaspar de Souza visitamos o Museu da Bíblia, da Sociedade Bíblica do Brasil, na 19ª Consciência Cristã, em Campina Grande-PB. Fomos presenteados por Gibson Fernandes e Augusto Felipe com a lindíssima Bíblia da Reforma, recém-lançada, que tem comentários dos Pais da Igreja, de Martinho Lutero e de escritores luteranos conservadores e vem acompanhada de um encarte lindíssimo em papel couché sobre a história da Reforma, com fotos a cores.

Em exposição nesse ótimo museu itinerante, entre outros, um fac-símile da Bíblia de Lutero, de 1545, e uma edição original de uma Bíblia de Estudo alemã, de 1736.

museu-da-biblia-2 museu-da-biblia-3 museu-da-biblia-4 museu-da-biblia-5 museu-da-biblia

DONALD CARSON NA VINACC 2017

Com Donald Carson, na 19ª Consciência Cristã, em Campina Grande-PB.

Um dos fundadores do The Gospel Coalition, Carson é, possivelmente, o mais importante erudito de Novo Testamento da atualidade. Recebeu seu PhD da Universidade de Cambridge e é professor pesquisador na Trinity Evangelical Divinity School, nos Estados Unidos.

Um privilégio ouvi-lo nas preleções, mas também trocar algumas palavras com um homem tão simples, humilde e acessível.

donald-carson

 

VINACC 2017 – 1º SEMINÁRIO SOBRE A HISTÓRIA DA REFORMA

Ontem continuei as preleções no 1° Seminário sobre a História da Reforma, na 19ª Consciência Cristã, em Campina Grande. O seminário ocorre no templo da Igreja Presbiteriana Central.

Ontem o templo continuava lotado, com muitas pessoas ouvindo sobre os temas principais da Reforma Protestante do século 16.

Todo louvor seja dado a Deus! E que este interesse pela Reforma continue crescendo e conduza a igreja brasileira a se tornar cativa à Palavra de Deus e, desta forma, buscar a transformação da nossa tão sofrida pátria.

“Parecia-me, de imediato, que sentia em meu interior um maravilhoso conforto e tranquilidade, de tal maneira que meus ossos feridos exultavam. Depois disso, a Escritura começou a tornar-se mais agradável para mim que o mel ou o favo de mel. Ali, aprendi que todas as minhas angústias, todos os meus jejuns e vigílias, toda a redenção de missas e absolvições eram realizados sem a verdade em Cristo, que salvou seu povo dos pecados deles. Essas coisas, afirmo, aprendi serem nada mais que uma corrida veloz e precipitada longe do reto caminho (como Santo Agostinho disse), ou que eram muito parecidas com as vestes feitas de folhas de figueira, com as quais Adão e Eva tentaram em vão cobrir-se, e nunca puderam encontrar paz e repouso – até crerem na promessa de Deus, de que Cristo, a semente da mulher, pisara a cabeça da serpente” (Thomas Bilney, 1516).

[O rapaz da foto é o Pedro Henrique, coordenador de ambiente, e que me apoiou. Tem 13 anos, mas com um imenso espírito de serviço e responsabilidade]

vinacc-palestra-2 vinacc-palestra-4 vinacc-palestra-5

PILARES DA FÉ – A ATUALIDADE DA MENSAGEM DA REFORMA

Capa de meu novo livro, uma exposição dos cinco lemas da Reforma Protestante do século 16 – somente a Escritura, Cristo, a graça, a fé e a glória de Deus – e sua atualidade para nós.

O livro, que será lançado por Edições Vida Nova, terá apresentações de Solano Portela e Marcel van Hattem.

A estimativa de lançamento é para maio deste ano.

pilares-da-fe-a-atualidade-da-mensagem-da-reforma